A importância da seriedade


Não há nada que identifique mais um homem bem-sucedido do que um semblante sério, concentrado e responsável. Poucas coisas são tão legais para um homem quanto chegar em casa e assistir uma partida de futebol sem macaquices de jogadores, sem análises sobre penteados ou comentaristas imbecis falando feito caipira pra aparecer. Poucas coisas são tão empolgantes do que ver um comercial daquele carro que você namora faz tempo roncando motor num deslize solitário por uma rodovia cheia de poeira. Parando pra pensar, tudo isso parece coisa do passado. O que antes era uma preferência feminina, hoje é o que faz sucesso entra as massas: a "palhacice".

Que a maioria das mulheres vivem insatisfeitas, inseguras emocionalmente e tristes por serem dispensadas pelos cafajestes e alfas, procurando assim os palhaços para confortarem suas crises emocionais, nós já sabemos. A novidade agora é que todo cretino que conheço, homens inclusive, querem dar uma de comediante e "CQC". Ora, enfiem seus óculos escuros no rabo, comediantes de imitação. Somos homens e não palhaços gratuitos.

Palhaços são feitos para crianças. E para algumas mulheres que não conseguem se acertar na vida e vivem passando na mão de cafajestes "engraçados" em busca de sanar suas frustrações com a vida e com os seios. Mas para homens de verdade, não. Temos maturidade para aceitar os baques da vida sem precisar usar uma máscara de standuper bundão . Temos maturidade para nos divertir em certas horas e ser sério em outras. Mas ficar o tempo inteiro rindo feito uma hiena arrombada? Isso não pertence a homens de verdade.

Essa minha crítica tem justificativa. Hoje em dia não dá mais pra conversar sem aparecer um comédia tentando bancar o humorista. Não dá pra acessar uma rede social sem ter zilhões de filhos da puta fazendo piadinhas pra tentar ganhar "seguidores". Engraçado, todo mundo virou CQC wannabe e standuper agora.

Não dá pra ver os gols da rodada sem aparecer um repórter ou apresentador fazendo piadinhas sobre a bunda do jogador e lances extra-campo, tentando ser engraçado e comediamente. Melhor desligar o som e ver apenas os lances.

"Vamos entrevistar agora os jogadores da categoria de base com uma pergunta muito importante: Vocês gostam do João Sorrisão?"


Não dá pra assistir uma mesa redonda de futebol sem ter um imbecil qualquer mandando a apresentadora dançar. Ora porra, o que futebol e esporte tem a ver com uma ex-modelo dançando e inflando o ego, hein caralho? Mostrem os gols e notícias, seus otários. E parem com o sotaque caipira, com a troca de apelidos entre os membros do programa. Um pai de família em rede nacional chamando o outro de cabeção, de caipira, como se nós estívessemos vendo o "recreio" de uma turma da 5ª série.

Também não dá pra ver propaganda de automóveis e produtos na TV sem aparecer piadinhas ridículas no meio como esses comerciais recentes da Nissan (agroboys, pôneis malditos etc), e marketings virais que são feitos para pescar a massa de retardados depressivos do país.

Não dá pra assistir um jogo de futebol sem jogadores desonrados comemorando o gol com a dancinha do João Sorrisão ao invés do tradicional e viril soco no ar. Será que se o Esporte Espetacular mandar os jogadores darem a bunda pra ganhar uma merda de boneco de plástico eles vão dar? Sejam honrados e comprem um boneco para seus filhos ao invés de se venderem por tão pouco. Que exemplo estão dando?


Vão à merda.

Humor é bom, mas embutir comédia em tudo é coisa de vagabundos irresponsáveis e desonrados que não conhecem o valor da seriedade. Vamos "rir da vida", como gostam de dizer as "patys boladonas", enquanto seus pais se fodem no emprego para pagar as contas da "humorista" e CQC wannabe.

Falando nisso, onde está a seriedade honrada dos velhos tempos? Onde estão os gols da rodada apresentados pelo Léo Batista, que não ficava tentando aparecer mais que os atletas? Onde estão os comerciais de carrões possantes mostrando todo o seu poderio nas highways? Uni-duni-tê?! Ora, vão a merda!

A vida das pessoas está uma merda tão grande que tudo precisa ter "humor" para ser popular. Parece que todos vivem numa grande depressão e ligam a TV como se tivessem tomando uma dose de Prozac.

Querem ser honrados? Querem ser homens de verdade? Parem de agir como cagões que fogem dos problemas através da falsa máscara do humor e da comédia. Parem de babar o ovo de comediantes e jornalistas imbecis que não passam de imitadores de humoristas de verdade americanos. Usem o Facebook, Twitter ou sei lá que porra vocês usem, para falar coisas relevantes ao invés de replicar piadas para tentar ganhar retweets e ser famoso.

E tragam a boa e velha seriedade de volta. Não estou a fim de viver numa Zorra Total 24hs por dia nem de parecer que estou trabalhando com a Turma do Didi.

Obrigado.

No post Como ser respeitado - Parte 4: TRABALHO, fizeram um comentário que fecha com chave de ouro a minha crítica.
Carlos escreveu:
Se quer ser respeitado, não sorria demais. As pessoas tendem a não levá-lo à sério. Fora que tudo que é abundante é desvalorizado, isto é, quanto menos sorrir, mais seu sorriso será valorizado quando o fizer. Use com moderação.

Comentários

  1. sem comentários.. post muito bom.. ser sério é a melhor forma de ser respeitado no trabalho, na faculdade, no casamento, família, etc.. lógico que paspalhão precisa entender que ser sério não é ser um cretino seco, mas precisa entender que existe hora pra tudo.. existem momentos de descontração.. mas com certeza não vai ser naquela reunião do trabalho, muito menos em velório (como já vi babaca fazendo piadinha em velório dos outros).
    deixem pra ser piadistas no boteco com seus amigos.

    ResponderExcluir
  2. "Somos uma geração sem peso na história.
    Sem propósito ou lugar.
    Nós não temos uma Guerra Mundial.
    Nós não temos uma Grande Depressão.
    Nossa Guerra é a espiritual.
    Nossa Depressão são nossas vidas.
    Fomos criados através da TV para acreditar que um dia seríamos milionários, estrelas do cinema ou astros do rock.
    Mas não seremos."

    Tyler Durden - Clube da Luta

    ResponderExcluir
  3. Entrou com os dois pés no peito da desonra...

    ResponderExcluir
  4. Outro dia tava conversando com meus amigos imbecis sobre esse merda desse Tadeu "Chimite". O filho da puta prefere contar piadas e fazer gracinhas do que mostrar a porra do placar e os lances relevantes do jogo. Falei que tiro o som da TV e eles disseram que eu levo a vida muito a sério. Pau no cu deles.

    ResponderExcluir
  5. Isso é verdade, Vercetti. Hoje em dia virou moda bancar o palhço. Tadeu "Chimite", Tiago "Laife", Ivan Moré, Alex Escobar, etc. Se quiser trabalhar no jornalismo esportivo, não faça jornalismo, faça teatro e arrume um estágio na Turma do Didi. Não é a toa que o Dunga tocou a real no Escobar e o humilhou em rede mundial. Querer jornalismo sério e profissionais honrados não é ser sério, é ser normal.

    ResponderExcluir
  6. PQP!!
    Tenho 31 anos e vou ser pai daqui a alguns meses. Se for homem, vou apresentar esse blog para ele assim que o moleque aprender a ler.

    ResponderExcluir
  7. Ser simpático e bem humorado é característica do brasileiro. O problema é que em alguns não-raros momentos somos simpáticos e bem humorados demais, o q acaba queimando nosso filme.

    ResponderExcluir
  8. Alex, parabéns e que seu filho venha com muita saúde.

    Fernandes, simpatia e bom humor é característica do brasileiro aonde? Pise no pé de um "brasileiro simpático" pra tu ver. Nas ruas, vejo na maioria das vezes pessoas egocêntricas, arrumando tretas no trânsito, matando uns aos outros, sendo mal educadas, desonradas, desonestas, furando filas, praticando o "jeitinho brasileiro" pra se dar bem em tudo, etc.

    Esse negócio de brasileiro bem humorado e simpático é mito. Basta parar de acreditar no que o Ministério do Turismo diz e sair nas ruas para dar de cara com a realidade do povão.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom.

    Antes de conhecer os sites e blogs, era muito palhaço.

    Comecei minha mudança no final do ano passado e vejo que só melhorei. Tentava ser engraçado demais, hoje vejo que não leva a lugar algum.

    Até algumas pessoas perderam a graça pra mim, vejo que elas só sabem fazer as mesmas piadas, pra mim rir só assistindo seriados mesmo...

    ResponderExcluir
  10. O humor também é usado como forma de não pensar. Às vezes uma conversa informal começa a andar pro lado sério, seja qual for o assunto, começa a fazer todo mundo na volta a se obrigar a refletir um pouco mais do que costumam, e de repente um engraçadinho solta alguma piada no meio e tudo vira uma gargalhada só. Quase sempre piada sem graça, que só funciona pelo contraste com a seriedade anterior, já que humor inteligente e verdadeiramente engraçado é pra poucos, muito poucos, enquanto piada de zorra total é pra muitos.

    Talvez seja só impressão minha, mas na maioria das vezes esse engraçadinho parece ser exatamente o menos inteligente do grupo, que não consegue compreender o assunto com alguma profundidade e tem no humor o seu único refúgio - para onde acaba arrastando os outros, já que depois da piada dificilmente o assunto vai recuperar a mesma seriedade.

    Cada vez mais acho que não-pensar vicia, e a nossa sociedade está cheia de viciados.

    ResponderExcluir
  11. Pois é,parece q a ''moda'' agora é agir feito retardado: bandas coloridas ridiculas de bicha,jogadores q só falam merda,apresentadores de tv bancando o BOZO,manginas de faculdade,propagandas de cerveja idiotas... AH VÃO PRA PQP!!!!!!!!

    Tão rindo do q seus babacas? de vcs mesmos?? tão ganhando 15 conto por mês?? vcs moram na disnei,paraiso?? tão vivendo mil maravilhas? a vida é american pie?? não tem problemas e contas?

    é mt melhor ser visto como carrancudo e fechado,do q um imbecil q fica rindo o dia todo igual uma hiena

    PAREM DE ASSISTIR TV,achando que tá tudo ''mil maravilha'',e caiam na real.

    ResponderExcluir
  12. Falou tudo, prefiro ver os gols em lances do youtube ou assistir o jogo de futebol com comentarista sério... não tem como assistir mais TV é comédia em TUDO. Sempre arranjam um jeito de fazer uma piadinha de alguma coisa... tanto que nem to vendo mais TV, prefiro ficar ligado a internet e procuro me descontrair com momentos certos para essas piadas...

    ResponderExcluir
  13. Porra, Doutrina...Tu é foda!!!
    Eu sempre fui de falar piadas e tal, ultimamente tenho alternado entre momentos sérios e momentos de piada, mas vou analisar e aumentar os momentos sérios.
    Muito obrigado pelo ensinamento poderoso.
    Abs!

    ResponderExcluir
  14. Porra Doutrina. Eu gostaria de te dar um FeedBack: você tá maduro cara, sem ficar com um linguajar esculachado, cheio de palavrões, continua assim mandando as reais com responsabilidade, tem gente que precisa dessas informações e mais ainda de alguém saiba passá-las, para que não fique na cabeças deles o ódio, misoginia, arrogância.
    A REAL tem que amadurecer, e fico feliz em saber que pessoas como você têm levantado essa bandeira, de forma responsável e madura.
    Parabéns.
    Quanto a mim eu tenho um lado muito sério de abordar a vida, às vezes isso me atrapalha, porém tenho me avaliado, tentando mudar e o caminho é árduo, porém com determinação vou chegar lá.
    Força e Honra, a todos!

    ResponderExcluir
  15. Ótimo texto, concordo 100%, por isto eu não assisto mais a TV, prefiro ficar navegando, onde eu realmente tenho opções(opções boa como esta).

    O comentário do Carlos foi bom também, quanto ao conteúdo do texto, eu sou reservado demais (antissocial), então qual seria a "solução" para pessoas que são o inverso do texto (pessoas como eu, que quase NUNCA sorri)?

    ResponderExcluir
  16. Esses apresentadores não têm graça mesmo. E as propagandas de cerveja são as mais idiotas.

    ResponderExcluir
  17. Excelente post! No ambiente de trabalho sou um cara mais sisudo porque eu me dou ao respeito e preciso me concentrar para trabalhar bem. Respeito a todos, dou bom dia a todos, porém exijo seriedade. Observo que, como profissional, este tipo de atitude me valorizou, porém pessoalmente talvez eu passe um ar de arrogância, porém prefiro assim. Local de trabalho é local de trabalho; a diversão fica do lado de fora.

    ResponderExcluir
  18. o PdH publicou um texto bem parecido com esse esses dias.
    http://papodehomem.com.br/esse-tal-joao-sorrisao/

    ResponderExcluir
  19. Homens sérios estão em falta, condutas sérias também, a seriedade está indo pelo ralo, e eu é que sou tida como rabujenta.

    ResponderExcluir
  20. Excelente como sempre.
    Acho que vou pegar esse post e pregar em algum mural da faculdade. Estudo no campus mais mangina do Sudeste e uma pequena dose da Real não vai fazer mal, pelo contrário.
    O que você acha, Doutrina?

    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Puxa, cada vez que leio seus posts (maravilhosos!) sinto-me mais e mais frustrada com os sites de mulher (roupq-cabelo-maquiagem-fofoca). Nao tem nada que preste... Nada do seu estilo, Doutrinador! Gostaria de sugerir um post especial pras meninas que, insatisfeitas (nao em ser mulher, mas com a falta de site bom!), lemos e amamos seu blog! Pensa nisso.
    Mais uma vez, parabéns!
    Nana.

    ResponderExcluir
  22. Ser anti-social também não bom, temos que ser sociáveis e nunca polarizar.

    Nessahan fala sobre isto, aplicando é claro à dinmâmica dos relacionamentos com o sexo feminino, mas se analisarmos, os ensinamentos do Nessahan valem para todos os âmbitos da vida.

    ResponderExcluir
  23. Hoje em dia é altamente irritante assistir à programas como o Globo Esporte. Aquele pseudo jornalista Tiago Leifert parece um muleque de 12 anos. Lamentável.

    ResponderExcluir
  24. Sempre mantive esta postura séria, (comentários engraçados apenas com amigos de longa data e nos momentos certos) não raro sou taxado de antissocial (estou me lixando para isto e sou mesmo), arrogante (não sou), prepotente (autossuficiente, confundem autossuficiência com prepotência. Não peço ajuda ou favores e não fico de melodramas pessoais) pelos palhaços e sua claque de hienas. Sabe o que faço nestes anos todos? Defeco olímpicamente para opinão deles. Conclusão: vivo a minha vida da maneira que bem entendo e quase sempre alcanço meus objetivos por meio de esforço próprio e com o mais importante, a despeito deste comentários (pelas costas, na minha frente nunca tiveram a coragem) sou respeitado e até certo ponto temido por eles. Isto não tem preço.

    ResponderExcluir
  25. Ótima análise. Parabéns!

    ResponderExcluir
  26. O humor exagerado, é na maioria das vezes, um mecanismo de defesa da pessoa.
    Sabe aquele cara que foi sempre o ultimo a ser escolhido no futebol? Aquele que estuda por 4 anos num colégio, e nem os professores sabem que ele existe?
    Então, esse infeliz descobre que pessoas "gostam" de palhaços, lembram deles, se aproximam deles, e ta feita a merda.

    Agora, de que adianta ser o engraçadão, sendo que ninguem o respeita? De que adianta fazer todas as "menininhas" rirem, se é a unica coisa que tu fará?

    Toda roda de amigo tem um palhaço assim, e eu noto que essa é a unica utilidade dele. Fazer rir.

    ResponderExcluir
  27. O post tem valor. Mas não gostei da crítica à propaganda da Nissan. Não tenho nada a ver com playboy ou agroboy, faço engenharia de produção e acho que o marketing pode se valer de ferramenta para atrair o público alvo, o humor e a música irritante da propaganda tiveram uma ação marcante ao meu ver e chamou a atenção do público em geral. Portanto, foi uma ótima propaganda! parabéns a eles.

    ResponderExcluir
  28. Caramba cara, que pena que o blog do doutrina acabou com as postagens, esse blog tem me ajudado muito, sou muito grato pelo conhecimento que adquirir atrávez deste blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres rodadas: DIGA NÃO

Mangina - O que é? - Parte 1

Como lidar com um término de relacionamento