Como ser respeitado - Parte 3: PARENTES


Tias barraqueiras que te zoam, cunhados vagabundos, primos cafajestes, primas piriguetes, sogras que te olham com desconfiança, etc. Todo mundo tem problemas com parentes.

Antes de começar com minhas dicas de relacionamento, citarei o principal fator  que fará você ser respeitado por qualquer parente:
"DINHEIRO"

Sim. A forma mais instantânea de conseguir respeito de seus parentes é ter dinheiro. Isso porque o sonho de 99% dos brasileiros é mamar nas tetas de algum parente ricaço que tenha casa com piscina. Se você tem dinheiro e sabe administrá-lo, será sempre respeitado e terá suas bolas massageadas por todos os seus parentes.

Parentes bem sucedidos são praticamente idolatrados, não importando o resto, especialmente se possuem casas de campo, casas de praia, fazendas ou morem numa cidade turística com todas as mordomias. Podem ser feios, carecas, ladrões, extorsores, barrigudos, desleixados, preguiçosos, cretinos, mas se tiverem dinheiro e de vez em quando abanarem o rosto dos parentes com um punhado de notas de 100, serão sempre admirados.

Caso você ainda não esteja rico, então precisará de algumas dicas. Esqueça tudo o que a Ana Maria Braga disse sobre "compreensão familiar" se ligue nas minhas dicas viris para conseguir respeito de:

1. Tias barraqueiras

Tias barraqueiras são um pé no saco. Querem opinar em tudo, dão pitacos na sua vida, se intrometem em assuntos íntimos e pessoais, ficam enchendo o saco perguntando quando é que você vai namorar e casar, etc. São altamente ameaçadoras à sua paz se não souber lidar com elas. Vamos as dicas: 

O que fazer

- Bater de frente: o ideal nesses casos é ignorar (sair do ambiente imediamente) ou devolver na mesma moeda (use o humor para evitar represálias), por exemplo perguntando algo sobre os relacionamentos fracassados delas. Isso é fácil pois a vida dessas velhacas intrometidas é uma verdadeira espiral de depressão, casos amorosos fracassados e monotonia.

- Falar alto: Já notou como essas tias paspalhonas costumam falar alto? Isso é uma das mais antigas táticas de intimidação. Fale alto também para dar mais importância ao que você diz e mostrar, subliminarmente, que você é não é um bundão que vai aceitar suas tias falando merda o tempo todo.

- Parecer bem-resolvido: como a maioria das nossas tias não possuem vida própria, estão sempre procurando oportunidades para salvar a vida dos outros e dar algum significado à existência delas. Algumas são metidas a casamenteiras, outras são metidas a psicólogas, outras a humoristas, outras a astrólogas, etc. Portanto, a melhor maneira de ser respeitado e não ser aporrinhado por elas é parecer bem resolvido. Quando falar com elas (brevemente, não se esqueça), sempre conte vantagem e diga que sua vida está mais do que perfeita. 

O que não fazer

- Tentar responder às perguntas maliciosas delas. No máximo, responda sarcasticamente e de maneira breve. Até mesmo um louco sabe que louco é aquele que leva o louco a sério (leia denovo até entender, eu espero).

- Tentar a conciliação. Não tente entender suas tias e colocá-las num divã. Acredite, elas são incompreensíveis.

- Lamentar-se, desabafar, falar sobre seus problemas, etc: nunca, jamais, em hipótese alguma fale de seus problemas com suas tias ou deixe que parentes muito próximos delas saibam de suas fraquezas.

2. Cunhados vagabundos


Casar-se ou "juntar" com uma mulher que tenha um irmão vagabundo é um convite ao caos e desrespeito. Quando for avaliar se vale a pena namorar com uma mulher, esqueça um pouco os critérios "peito, rosto e bunda" e dê mais importância ao critério "irmãos homens". A maioria das mulheres acham os irmãos vagabundos "coitadinhos" e querem ajudá-los. Ás suas custas, é claro. 

O que fazer

- Marcar seu território: a lei da natureza rege que só há espaço para um macho dominante por território. Por isso, certifique-se de que apenas você tem o direito de "mijar nos móveis" em sua casa. Não fique se preocupando em agradar seus cunhados e fazer concessões. Negue privilégios e não permita vagabundagens. Exerça sempre o direito de escolher os programas e escolher os horários da família. Se fraquejar, seu cunhado tomará conta da sua casa e você será desrespeitado.

- Ajude da maneira certa: se você é influente no emprego, é empresário ou tem dinheiro, sempre vai aparecer a obrigação de "ajudar" um cunhado na pior. A melhor forma de ajudar e ser respeitado nesses casos é dar trabalho. Ofereça ajuda e orientação para ele arrumar emprego, de preferência na empresa do seu concorrente. Dê preferência também a encaixá-lo num emprego de maior carga horária ou que ele fique o mais longe possível da sua família. Astronauta, contrabandista ou motorista rodoviário são boas opções. 

O que não fazer

- Dar esmolas: nunca dê esmolas, mais conhecidas como "ajudinhas", para seus cunhados marmanjos, barbados e saudáveis. Se sua mulher estiver torrando seu saco, meta a real nela e diga que dará a quantia apenas se ele pintar o seu muro, carpir seu terreno ou prestar algum serviço que você estiver precisando. Caso ele recuse, esqueça. Grana fácil, jamais. E acredite: se der a "ajudinha" uma vez, vira direito adquirido.

3. Primos cafajestes e primas piriguetes

Primos são legais, o problema é quando eles resolvem encarnar o estilo vida-loka: "cafajeste" no caso dos homens ou "piriguete" no caso das mulheres. Obviamente eles tentarão lhe puxar, o que é um grande risco de lançar seu respeito por água abaixo. 

O que fazer:

- Bancar o "fodão": primos cafajestes e primas piriguetes sempre acham que estão no topo, vivendo intensamente enquando todos os outros primos "normais" são um bando de fracassados de vida monótona. Quebre essa impressão bancando o fodão em encontros familiares e aparentando sempre estar muito bem resolvido.

- Assumir a liderança: trocar o funk e músicas vida-loka por alguma música decente (e divertida, para ganhar a confiança dos outros "normais"), organizar as festas e na surdina cortar as sacanagens e putarias, envolver os outros primos "normais" em diversões e deixá-los como peixe fora d'agua, tudo que puder fazer para cortar o barato de seus primos sutilmente e sem parecer um babaca, faça. 

O que não fazer:

- Bancar o "pai": assumir a liderança não significa proibir algo como se fosse o pai deles. Seu objetivo é ser respeitado e evitar que eles montem nas suas costas, e não trocar as fraldas dos filhos dos outros.

- Bancar o dedo-duro: cague e ande para o que seus primos fazem fora de sua alçada e que não tem interferência com sua vida. Contar aos pais deles não vai resolver merda nenhuma. Lembrem-se, eles não respeitam os próprios pais, quanto mais um primo dedo-duro que acha que pode convertê-los a normalidade.

- "Andar" com eles: seus primos cafajestes são livres para escolherem seus próprios programas, mas você não é obrigado a acompanhá-los. Não seja um bundão que vai a lugares que não curte e que podem prejudicá-lo só para "agradá-los". Rachas ilegais, bailes funk com direito a marginais e criminosos, micaretas self-service de DST, juntar-se a grupinhos de pitboys de balada para arrumar confusão e espancamentos, tudo isso é programa de zé mané e imbecil.

4.  Sogras que te olham com desconfiança


A não ser que você se enquadre no fator mágico de respeito (dinheiro e mais dinheiro), ou que seja o marido que ela não teve, sua sogra sempre terá um pé atrás com você. 

O que fazer:

- Seja ativo: sogras sempre pegam no pé de genros vagabundos. Por isso, arrume várias atividades que você curte e esteja sempre ocupado. Lembre-se: a questão aqui não é deixar de se divertir, mas em não ficar de bobeira sem ter nada pra fazer. Vá pra academia, vá dar um mergulho na praia, vá mexer no carro, vá jogar futebol, mas evite dar a impressão de que não tem nada pra fazer a maior parte do tempo.

- Conte vantagem para sua mulher e esconda fraquezas: a maioria das mulheres são um canal direto com suas mães. Por mais que sua namorada ou esposa negue, em geral não há segredos entre mãe e filha, ainda mais se sua sogra for aquela do tipo intrometida que fica perguntando todos os detalhes para a filha. Por isso, sempre conte vantagens. Por exemplo, quando estiver lendo meu blog, diga que está trabalhando. Não há problema algum em ocultar coisas de sua namorada ou esposa. Só paspalhos que flertam com uma vida no inferno gostam de expor todas as suas fraquezas.

- Diminua o tempo juntos: arrume trabalhos extras para períodos em que sua sogra estiver por perto. Sejam reais ou fictícios, esses "trabalhos" lhe garantirão algumas horas extras de paz.

- Corte as asas de sua mulher: se você for um desses namoradinhos ou maridinhos bundões, sua mulher não vai te respeitar e sua sogra muito menos. Lembre-se, a melhor forma de ser respeitado pela sogra é ser respeitado pela sua mulher. Se sua mulher não lhe respeita, esqueça e consiga o respeito dela primeiro.

O que não fazer:

- Bajular: não há nada mais ridículo que homem bajulador de mulher (a única coisa mais ridícula que veio em minha mente foi um homem bajulador de mulher vestido com roupa de balé no gelo, mas enfim...). Bajular é mendigar, e mendigar com mulher não funciona, seja ela uma vadiazinha peguete da esquina, sua namorada, sua esposa ou sua sogra. Deixe que sua sogra lhe bajule, e não o contrário.

- Ceder: deixar que sua sogra "mije nos móveis" da sua casa ou vista as suas calças é um péssimo negócio. Não ceder e bater o pé (sem discutir) é uma forma de mostrar força e conseguir respeito. Mescle isso com algumas concessões ocasionais para não parecer radical e terá seu respeito.

- Ser radical: ser radical e procurar briga é um péssimo negócio. Evite discutir, evite bate-boca. Quando estiver de saco cheio, caia fora e vá beber num boteco mais próximo. Bater de frente com a sogra é equiparar suas forças com as dela, sendo que no seu território quem manda é você.

Na parte 4, explicarei como você deve agir no trabalho para ter respeito e não ser visto como um bunda-mole pelo chefe e pelos colegas. Dicas rápidas pra você mudar essa postura de fracassado e passar uma imagem melhor e mais competitiva dentro da empresa. Como fazer valer seus direitos sem bancar o sindicalista fanático que deseja a morte do patrão? Veremos no próximo post.

DICA: Inscreva-se e receba cada post da série diretamente no seu email sem se preocupar.

Fique ligado! Cadastre-se e receba os próximos posts via e-mail. É grátis!


Número de emails cadastrados:
fellow readers

Comentários

  1. Puramente verdadeiro.

    ResponderExcluir
  2. eu sinceramente, to so fazendo um barraco pra minha mae e vou meter o pé de casa... Sinto que lá fora, serei livre! Foram as melhores dicas até agora. Espero logo a 4a parte.

    ResponderExcluir
  3. "terá suas bolas massageadas por todos os seus parentes." hehehe Interessante.

    Realmente muito bom.

    ResponderExcluir
  4. "mas se tiverem dinheiro e de vez enquando"

    o correto é: "de vez em quando", separado.

    vlw

    ResponderExcluir
  5. Realmente tudo a ver, tenho uma tia que é muito intrometida, meu Deus... Quer saber da vida de todos e vive se metendo na vida pessoal da filha dela casada! Isso que tu falou acontece exatamente igual!! Grande Doutrina!

    ResponderExcluir
  6. O melhor texto dessa série. Incrivel a capacidade de parentes de tentar foder a minha vida. Que venha outros textos pela frente. Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. A melhor coisa a se fazer diante de parentes chatos é ser frio, não ficar dando muita corda para eles. Converse pouco, não de detalhes de sua vida, não se apague a eles, em alguns casos, como aprendi com um tio meu, só virar as costas e sair de perto.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mulheres rodadas: DIGA NÃO

Mangina - O que é? - Parte 1

Como lidar com um término de relacionamento