Paspalhos: avaliem suas parceiras já ou chorem amanhã

Em tudo na vida você procura se planejar. Se vai comprar um carro, pensa e planeja como pagar as parcelas, analisa as taxas de juros pra ver se não estão abusivas.

Vai comprar uma casa? Analisa as propostas de financiamento e avalia a propriedade antes de fechar negócio, pra não se fuder se o casebre cair depois.

Se vai comprar uma lata de feijoada no boteco analisa a validade pra não perder dinheiro e pra não dar caganeira mais tarde. Se a lata estiver amassada, claro, vc pega outra intacta.

Conclusão: em tudo se planeja pra não se perder dinheiro, para proteger a saúde e patrimônio.

Mas aí aparece uma mulher, o paspalho se apaixona e acha normal até cruzar o Atlântico se necessário abandonando uma vida estável e próspera por uma aventura que pode levá-lo de empresário a mendigo, que em 6 meses pode torrar 6 anos de trabalho ou mais.

Aparece uma mulher e ele acha normal assinar um contrato de casamento com comunhão de bens sujeitando todo seu patrimônio à derrocada caso ela seja uma aproveitadora. Separação de bens? “Ah não, isso é sinal de desconfiança, é começar o casamento com o pé errado. Fora que a família dela pode não gostar”, dizem os apaixonadinhos.

Ou seja, na lata de feijão ele analisa a validade, procedência e se está intacta mas na mulher não. Não se interessa em saber se ela é de boa família, qual seu histórico de relacionamentos, se há garantias de que não seja uma baladeira enrustida que sai com qualquer um, se há histórico de traições etc. Se ele faz isso, é taxado de machista, preconceituoso e egoísta, como se nascer com uma vagina fosse naturalmente um atestado de boa índole e decência do qual homem nenhum pode questionar. NÃO É!

(Não que eu esteja comparando mulheres com latas de feijão, afinal, as latas de feijão não se importam de serem avaliadas).  

O que quero dizer é que qualquer relacionamento é um investimento, que gerará perdas e ganhos (geralmente mais perdas, mas essa diferença é preço que vc pagará pelo pouco sexo, ou acha que vai comer de graça?).

Se você for louco o bastante para se casar na atual condição do mundo, pelo menos avalie a mulher com quem planeja se ajuntar. Isso vale para namoros também, já que pode configurar união estável.

Um homem racional, desapaixonado, olhará a mulher como uma parte num contrato de relacionamento, onde se analisa as possibilidades de perdas e ganhos na parceria e se ela é adequada ou não para essa sociedade que beneficiará os dois. Casamento não é romantismo eterno. Casamento não é paixão infinita, união de almas ou outras merdas que a sociedade prega. Casamento é acordo de parceria. Dois juntos por ideais em comum. Jogue no lixo o resto, pois na primeira merda que der no casamento o romantismo vai por água abaixo. Seja racional e não um paspalho de merda.

Se um empresário vai convidar alguém para ser seu sócio numa parceria, ele analisa friamente o histórico financeiro da pessoa, se é alguém honesto, confiável, e mesmo assim toma providências para evitar o impacto de um possível (futuro) golpe. Certo?

Mas a sociedade feminista de merda condena homens que pensam assim ao firmarem um relacionamento com uma mulher. Condena homens que casam com separação de bens, que procuram proteger seu patrimônio caso futuramente sua mulher queira fuder com sua vida. Não se renda a isso. Proteja-se.

Um homem apaixonado, paspalhão, aceita qualquer uma e não se importa em doar tudo o que conquistou pra uma mulher que quando ele mais precisar dirá que está com dor de cabeça, até arrumar um Ricardão qualquer, pedir divórcio e rapar 80% de seus bens.

Não deixe isso acontecer com você paspalho. Tenha relações com mulheres, aproveite tudo que elas podem lhe proporcionar e retribua isso a contento, mas JAMAIS ABAIXE A GUARDA. Ela espera isso de você, que seja um líder, e não um fracote de merda incapaz de fazer valer suas preferências. Demonstre força na relação e jamais deixe de pensar no seu patrimônio, jamais ache que mulher é um ser legítimo, santo e infalível. Assim como nós, definitivamente não são.

Comentários

  1. Que post excelente.
    E pior: é algo tão óbvio, que chega a ser deprimente saber que há homens que ainda não sabem disso e que precisam de um blog pra aprender essas coisas.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Tem muito nego frouxo que se casa aos vinte e pouco anos e acaba perdendo uma das melhores fases da vida.

    Doutrina, depois faz um post sobre o declínio dos valores da amizade. Hoje basta um cara arrumar qualquer namoradinha que ele já abandona os amigos, mesmo que ela o trate como um trouxa. Os caras costumam supervalorizar as namoradas e subvalorizar os amigos. Depois os namoros terminam, e o indivíduo fica na mão, ligando pra todo mundo, implorando por companhia. Não é à toa que na antiga Grécia e Roma o valor mais supremo era a Verdadeira Amizade: que é uma relação duradoura e desinteressada.

    abrs,
    T.P.M. - Teoria e Prática da Mediocridade
    www.guiatpm.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. É isso, Doutrina!
    Planejamento em tudo!
    Raxei o bico na analogia com a LATA DE FEIJOADA kk

    ResponderExcluir
  4. Excelente post!
    Eu sempre venho falando isso p/ as pessoas próximas. No início do ano estava fazendo um curso e o professor gostava de gastar uns minutos da aula falando de relacionamentos, a sala era 100% masculina e quando eu falei tudo que vc postou neste post os caras ficaram com cara de nojinho(a maioria), outros bem poucos ficaram calados refletindo e o professor ficou puto e refutou dizendo: "Que isso cara?? Vc é muito desconfiado!! Vc quer ser aproveitador(?), desse jeito vc nunca casará!!". Como se a felicidade de um homem estivesse relacionada a casamento.
    Eu ñ discuti mais nesse dia pq no fundo achei uma "ingenuidade" dele, pois ele é bem velho e o casamento dele já completou bodas de ouro, pois no tempo dele as coisas(e mulheres) eram diferentes.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Como sempre Doutrinador, curto e grosso, simples e profundamente inteligente. Parabens por mais este post lucido amigo! Que pena que muitos homens ainda hoje atrelem felicidade a estar com uma mulher e se arrebentem. Eu vejo verdadeira felicidade em estar bem com meu honrado pai e com meus amigos. Estes sim eu posso confiar. Continua nessa caminhada cara, forca sempre!

    ResponderExcluir
  7. Não casar por "medinho" é coisa de frouxo e cagalhão (peço licança usando tuas palavras). Um homem sensato, seguro de si e que confia no próprio taco, sabe que todo homem um dia tem de criar raízes e constituir uma família.

    Nenhuma mulher é perfeita, porém existem mulheres de boa índole e sempre existirão. Só que este é um bem para poucos, pois não basta apenas conhecê-la, tem que conquistá-la. A mulher quando está diante de um legítimo macho, sente-se atraída e pode vir a ser uma esposa fiel. Quando se é macho, inteligência, honestidade e bondade podem ser qualidades que a mulher admira.

    Eu sempre defendi o homem justo, pois sendo justo, você pode conquistar qualquer coisa neste mundo. O casamento é o único meio de um HOMEM honrado propagar sua prole, pois ele não é um irresponsável que fica engravidando qualquer mulher por aí.

    Se todo homem honrado não casar, teremos um mundo povoados por bonzinhos, manginas e matrixianos. existem inúmeras leis para proteger o homem ESPERTO de uma casamento mal sucedido, mesmo com todo o feminismo presente por aí. Se o cara leva na bunda é porque é trouxa mesmo.

    Concordo com sua definição de casamento. É um contrato, uma sociedade, acima de tudo. mas assim como grandes amigos podem ser sócios e até legal haver uma amizade entre sócios, o amor é algo natural entre um casal.

    veja bem, falo de um amor "racional", condicional. Aquele que exige reciprocidade, respeito e lealdade. Mesmo homens honrados e viris podem amar. Um exemplo é meu nonno (siciliano legítimo cabra macho), homem honrado, casado com uma mulher honrada por 50 anos. nem preciso dizer como ficou quando enviuvou.

    O que devemos evitar, sempre, é a paixão. Aquela coisa cega, onde a pessoa não sabe responder porque gosta de alguém e atribui isso a coisas irracionais.

    Quando Nessahan fala em desapego, entendo isso como não se apegar a mulheres com quem não tenha estabelecido laços, num relacionamento recente. manter desapego o máximo de tempo, até conhecer a mulher e conseguir provas suficientes de seu caráter.

    Não existe desapego total, a não ser que o cara seja um psicopata, incapaz de sentir algo por quem quer que se seja. se amamos nossos pais, irmãos, amigos e até nossos animais de estimação, como não amar uma mulher que está sempre ao nosso lado.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Excelente post. Todo macho na casa dos 18 aos 30 anos deveria ler.

    A maioria dos caras do meu circulo social são idealistas em relação ao casamento. O enxergam como um paraíso de sexo e companheirismo até com garantia de exclusividade sobre a esposa.

    ResponderExcluir
  9. Boa, doutrina!
    Essa é a minha regra nº 1 desde que saí da Matrix.

    ResponderExcluir
  10. Se o cara pensa pra valer, nem se casa.

    ResponderExcluir
  11. Parece que nas culturas mais tradicionais como asiatica, judia otordoxa, cigana....a escolha dos parceiros era criteriosa. Não podioa deixar seus filhos nas mãos de qualquer um.
    .
    Só nossa cultura ocidental moderninha que cisma em colocar romantismo em tudo, e o pior, tem a cara de pau de achar q nossos noivados são superiores aos dos outros povos considerados atrasados. Mas estes povos ficam anso casados com familias estáveis, enquanto a gente convive com as cretinices e instabilidades.

    ResponderExcluir
  12. É mestre,já diziam os mais velhos!
    Namoro/Casamento é o modo 'barato'que sai mais caro de se arrumar uma buceta!
    Mas enquanto formos manipulados por nosso pau e pela sociedade feminista que usa o casamento como forma de transferencia de dinheiro do homem pra mulher continuaremos vivendo na merda!
    Nem o proprio dinheiro esses manginas estão dando valor!Vão acabar sem mulher,sem dinheiro e ainda jogados na sargeta!Elas que vão ficar com a casa,panaca!

    ResponderExcluir
  13. Bom, porque questiona o mito de que apenas a mulher pode avaliar a outra parte. E isso faz parte do mito romântico, mais forte do que nunca em nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  14. Isso aê Doutrina.

    Jamais abaixar a guarda, não dá pra confiar em ninguém. É estressante, mas relaxar é pior.

    ResponderExcluir
  15. Velho esse blog está mudando minha vida pra melhor. sou funcionário publico federal, 7 pila por mes, boa pinta, um cara macho, e ainda não me dava o devido valor e ficava bajulando mulher. PASSADO. Um abraço e vida longa a esse filha da puta.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Coisas que você precisa aprender: agir como homem

Mulheres rodadas: DIGA NÃO

Mangina - O que é? - Parte 1